Desenvolvimento Comunitário

Desde o seu início, o desenvolvimento da comunidade local tem sido um dos maiores objectivos que sustentam a concepção e desenvolvimento de Mbuna Bay. Para além da criação de oportunidades de emprego, o lodge proporciona continuamente várias possibilidades de geração de rendimento e tem vindo a implementar diversos projectos nas áreas de saúde, educação, agricultura e fortalecimento da comunidade.




                                                            

Geração   de renda

O Mbuna Bay Lodge é o único empregador em Nkholongue e nas comunidades vizinhas. Em 2007, 45 pessoas da aldeia foram empregadas para a construção do lodge e, desde então, ganham um rendimento permanente para as suas famílias, que totalizam várias centenas de pessoas. Estes empregados foram formados por carpinteiros e construtores experientes da região do lago.

A maioria destes empregados passou por formação para diferentes tarefas necessárias para o funcionamento do lodge e desempenham agora funções de cozinheiros, ajudantes de cozinha, empregados de mesa, pessoal de limpeza e trabalhadores agrícolas.

O lodge oferece uma ampla gama de oportunidades para os moradores da aldeia, interessados em melhorar o seu padrão de vida pobre. Compramos localmente a madeira, bambu, capim e tijolos para construção, assim como peças de cerâmica para uso decorativo e na cozinha e também lenha para o nosso forno de pizza e para o espaço de fogueira na praia.

Frequentemente proporcionamos oportunidades de “ganho-ganho” (trabalho eventual remunerado) para pessoas com vários problemas como, falta de dinheiro para propinas escolares, livros e uniformes, viagens urgentes para visitar familiares doentes, ou para mães abandonadas pelos seus maridos.

 

Na nossa loja de artesanato os moradores da aldeia podem vender as suas peças, por conta própria.


Projectos Realizados

Com base num estudo científico sobre a situação socio-económica da aldeia de Nkholongue, o lodge identificou e implementou diversos projectos comunitários durante a fase de construção, de 2007 até ao fim de 2008.





Construção de uma escola primária para 300 crianças

Uma ponte ligando a parte norte e a parte sul da aldeia

A reabilitação de um poço na aldeia

Alfabetização e cursos de Inglês para a comunidade

Assistência médica e transporte para o hospital de Metangula

Campanha de sensibilização sobre a malária

Produção de peças de cerâmica tradicional de um grupo de mulheres e venda na loja de artesanato do lodge

Formação agrícola dirigida à melhoria e diversificação da produção local de alimentos

Projectos-piloto usando tecnologias simples: secadores solares para a conservação de manga e outras frutas

Distribuição de colchões, sacos de dormir e cobertores para todas as crianças até aos 12 anos de idade, como um projecto de ajuda humanitária.

Todos estes projectos têm sido inteiramente financiados pelo lodge e por doadores privados

A Iniciativa de Desenvolvimento de Nkholongue (NDI)

Com o aumento de hóspedes visitando o Mbuna Bay, aumentando portanto o fluxo de dinheiro, e também graças ao aumento de doações generosas por amigos do lodge, pudémos estabelecer em Abril de 2009, a “Iniciativa de Desenvolvimento de Nkholongue” (NDI), de natureza privada. Desde então a NDI tem sido gerida numa base voluntária por dois voluntários séniores. Traballhado em estreita colaboração com a comunidade, eles puderam realizar um número adicional de projectos bem sucedidos:


Formação de activistas locais sobre HIV, em colaboração com a organização “Estamos” de Lichinga

Estabelecimento de comissões de aldeia para gestão de educação e saúde

“Grupo de Viúvas Felizes” constituído por viúvas de idade, a quem têm sido ensinados diversos ofícios de artesanato

Transformação de uma casa velha da aldeia num centro comunitário, que serve como local de reuniões, biblioteca, espaço de aprendizagem, aluguer de ferramentas e centro para cursos de alfabetização, Inglês e Português

Introdução a novos vegetais e plantação de árvores na aldeia

Construção de um posto de saúde para a população de Nkholongue e de mais cinco aldeias vizinhas, com a ajuda de uma doação da embaixada dos EUA

Formação de activistas locais de saúde (Agentes Polivalentes de Saúde – APES – sendo 2 homens e 2 mulheres) que habilmente têm vindo a gerir o posto de saúde desde a sua inauguração em inícios de 2011.

Capacitação da Comunidade

Acreditando desde o início no princípio de “ajudar as pessoas para se ajudarem a elas mesmas”, temos procurado envolver a população na planificação, realização e controle dos projectos, até à entrega gradual à comunidade de toda a responsabilidade sobre as inovações na aldeia:

A escola local está sendo acompanhada de perto por uma comissão de educação, que introduziu uniformes escolares e está fazendo todo o possível para motivar os pais a mandar os seus filhos para a escola. Eles ajudam também os professores a resolver problemas e apoiam o processo de aquisição anual de material escolar.

A Comissão de Saúde mantém um olhar atento sobre o Posto de Saúde, geralmente muito frequentado. Eles verificam se os APEs respeitam o horário de abertura, se é mantido um determinado padrão de limpeza e se é assegurado o fluxo de produtos e artigos médicos provenientes do Hospital Distrital

Na Casa Comunitária, que é gerida por um homem e uma mulher da comunidade, as crianças a estudar podem encontrar todos os livros escolares que não possam comprar. Há também uma biblioteca com todos os tipos de livros – história, geografia ou simplesmente histórias em Português ou também na língua local, o Nyanja. Aquando das nossas deslocações a Lichinga para compras para o Lodge, geralmente trazemos as edições de uma semana dos jornais diários, que têm sido lidos avidamente.


A vida na aldeia de Nkholongue tem melhorado consideravelmente em vários outros aspectos, desde que o projecto Mbuna Bay foi iniciado:

Foram abertas quatro pequenas lojas para vender produtos básicos, para o alcance dos quais as pessoas tinham antes que caminhar por oito horas.

Os pescadores do lago possuem mais e melhores canoas assim como redes maiores, que lhes permitem uma maior captura.

A maioria das pessoas dorme agora em colchões e possuem cobertores quentes.

Os sacos de arroz e milho agora transportados pelos homens em bicicletas, eram anteriormente carregados à cabeça pelas suas mulheres e filhas.

Os telefones celulares compartilhados facilitam a comunicação nesta área particularmente remota. Existe um posto de carregamento de baterias na Casa Comunitária.

Tudo somado, a comunidade cresceu em conjunto e a relação entre a aldeia e o lodge tem se mantido aberta, amigável e cooperativa.


Associação Chisangalalo

O passo mais recente no fortalecimento da comunidade foi a formação da Associação Chisangalalo com 10 membros, que irá ser oficialmente registada e reconhecida pelo governo de Moçambique e irá ter o direito a abrir uma conta bancária. Os membros (incluindo três mulheres) foram eleitos por voto secreto a 9 de Junho de 2012. O processo de registo e legalização percorre agora as diversas etapas do processo burocrático em direcção a Maputo. Prometemos mantê-lo informado!